Inflamação do cérebro | Inflamação vs Função Cognitiva e Depressão | 3 maneiras de reduzir a inflamação

Inflamação do cérebro | Inflamação vs Função Cognitiva e Depressão | 3 maneiras de reduzir a inflamação – Thomas DeLauer: o cérebro e a inflamação: quando nosso corpo está inflamado, geralmente podemos perceber através da sensação de dor. Nosso cérebro, no entanto, carece de receptores de dor, por isso somos incapazes de sentir quando nosso cérebro está inflamado. Muitos estudos foram realizados que ligam a inflamação no cérebro e diminuíram o desempenho ou a saúde mental. Estudo de caso: Geralmente, os medicamentos para depressão são direcionados para aumentar a sinalização de serotonina e noradrenalina. Essas terapias nem sempre são bem sucedidas para aqueles que sofrem de depressão. Um estudo alemão de 2006 dividiu os pacientes com depressão em dois grupos: um grupo tomou apenas um antidepressivo tradicional reboxetina e um segundo grupo tomou reboxetina e um medicamento anti-inflamatório celecoxib. Aqueles no segundo grupo melhoraram significativamente mais do que aqueles no primeiro grupo, mostrando que uma redução na inflamação teve um impacto no aumento do humor. O que pode levar à inflamação no cérebro? Como vimos, infecções e câncer podem levar à inflamação no cérebro, mas esses não são os únicos contribuintes. Os pesquisadores descobriram até que, quando os ratos são expostos a dietas ricas em gordura e açúcar, os marcadores inflamatórios no hipocampo aumentam e sua capacidade de memória espacial piora, de modo que o que comemos também pode levar à inflamação neural. Portanto, a inflamação no cérebro pode levar a problemas cognitivos de curto prazo, comprometimento do humor de curto e longo prazo e até doenças neurológicas de longo prazo, como a doença de Alzheimer. O que podemos fazer para reduzir essa inflamação? Os 3 principais alimentos para reduzir a inflamação do cérebro: Nem todos os alimentos que podem ajudar a reduzir a inflamação no corpo ajudarão o cérebro – isso ocorre porque nem tudo o que consumimos pode passar da corrente sanguínea para o cérebro. 1. Verificou-se que a curcumina, o principal componente ativo da açafrão, exibe atividade contra muitas condições neurológicas, incluindo a doença de Alzheimer, esclerose múltipla, neurodegeneração associada à idade, doença de Parkinson, esquizofrenia, depressão e muito mais. A pesquisa encontrou muitos mecanismos através dos quais a curcumina pode ajudar a proteger contra a doença de Alzheimer. Pode ajudar a reduzir a inflamação, suprimir danos oxidativos e reduzir o acúmulo de amilóide. 2. Ácidos graxos ômega-3: peixes de água fria, sementes de linho e nozes – o DHA, em particular, está correlacionado à depressão – a deficiência de DHA está ligada a sintomas de depressão. Nas culturas ocidentais, consumimos muitos ácidos graxos ômega-6 e muito poucos ácidos graxos ômega-3. Uma maneira de melhorar a saúde do cérebro é consumir menos ácidos graxos ômega-6, comumente encontrados em alimentos processados ​​na forma de soja, milho, canola e óleo de cártamo. Podemos então consumir mais alimentos ricos em ácidos graxos ômega-3, incluindo peixes de água fria, como salmão e sardinha, algas marinhas, nozes e linhaça. 3. Chá Verde Orgânico e Chá Verde Matcha Orgânico – O chá verde contém um composto EGCG (galato de epigalocatequina) que é um poderoso anti-inflamatório e antioxidante e é capaz de ultrapassar a barreira hematoencefálica. Estudo de caso: O modelo animal da esclerose múltipla é a encefalomielite autoimune experimental (EAE). Em um estudo de 2004 sobre ratos publicado no The Journal of Immunology, camundongos infectados com EAE receberam EGCG oral no início ou após o início do EAE. Verificou-se que o EGCG reduziu o dano neuronal e limitou a inflamação cerebral, levando a uma severidade clínica reduzida para camundongos, administrados no início ou após o início do EAE.

References:

1. The brain inflamed http://www.brainfacts.org/diseases-di…

2. Respiratory viral infection in neonatal piglets causes marked microglia activation in the hippocampus and deficits in spatial learning https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2… 3. Green tea epigallocatechin-3-gallate mediates T cellular NF-kappa B inhibition and exerts neuroprotection in autoimmune encephalomyelitis https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1…

4. Potential therapeutic effects of curcumin, the anti-inflammatory agent, against neurodegenerative, cardiovascular, pulmonary, metabolic, autoimmune, and neoplastic diseases. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/arti…

5. Long-chain omega-3 fatty acids and the brain: a review of the independent and shared effects of EPA, DPA and DHA https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/arti…

6. Dietary omega-3 fatty acids aid in the modulation of inflammation and metabolic health https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/arti…

7. An inflammatory theory of brain disease http://www.pbs.org/wgbh/nova/next/bod…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *