O que beber depois de um treino ūüŹčÔłŹ‚Äć‚ôāÔłŹ

O que beber ap√≥s um treino ūüŹčÔłŹ‚Äć‚ôāÔłŹ – Thomas DeLauer Existem muitos tipos diferentes de carboidratos, que podem ser divididos em duas categorias: carboidratos que s√£o oxidados rapidamente (at√© ~ 60 g / h ou 1 g / min) e carboidratos oxidados de forma relativamente lenta (at√© ~ 30 g / h ou 0,5 g / min) Os carboidratos rapidamente oxidados incluem glicose, maltose, sacarose, maltodextrina e amido amilopectina Os carboidratos oxidados mais lentos incluem frutose, galactose, isomaltulose, trealose e amilose. Em 2004, acreditava-se que mesmo quando “carboidratos r√°pidos” eram ingeridos durante o exerc√≠cio, eles n√£o podiam ser oxidados a taxas superiores a 1 g / min (60 g / h). Estudo 1 – The British Journal of Nutrition O objetivo do estudo era investigar se uma mistura de glicose e frutose √© ingerida em alta velocidade (2.4 g / min) levaria a taxas de oxida√ß√£o ex√≥gena de CHO ainda mais altas (maiores que 1,3 g / min). 8 ciclistas treinados pedalaram em tr√™s ocasi√Ķes diferentes por 150 minutos a 50% da pot√™ncia m√°xima e consumiram √°gua (WAT) ou √°gua. Solu√ß√£o CHO que fornece 1,2 g / min de glicose (GLU) ou 1,2 g / min de glicose + 1,2 g / min de frutose (GLU + FRUC) As taxas de oxida√ß√£o ex√≥gena de CHO m√°ximas foram maiores no estudo GLU + FRUC em compara√ß√£o com o estudo GLU (1,75 e 1,06 g / min, respectivamente) Al√©m disso, as taxas de oxida√ß√£o ex√≥gena de CHO durante os √ļltimos 90 minutos de exerc√≠cio foram aproximadamente 50% maiores na GLU + FRUC em compara√ß√£o com a GLU (1,49 e 0,99 g / min, respectivamente). Os resultados demonstraram que quando uma mistura de glicose e a frutose √© ingerida em altas taxas (2,4 g / min) durante 150 min de exerc√≠cio de ciclismo, as taxas de oxida√ß√£o ex√≥gena de CHO atingem valores m√°ximos de aproximadamente 1,75 g / min.Em outras palavras, a ingest√£o de glicose: frutose foi a uma taxa m√©dia de 2,4 g / min, resultou em oxida√ß√£o 65% maior que apenas a glicose e foram atingidas taxas de oxida√ß√£o muito altas de 1,75 g / min (1)https: //www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1 … Estudo 2 – Medicina e ci√™ncia nos esportes e exerc√≠cios Outro estudo demonstrou que uma bebida de glicose: frutose poderia melhorar o desempenho do exerc√≠cio em compara√ß√£o com uma bebida de glicose que os ciclistas exercitavam por 2 h em um cicloerg√īmetro a 54% do VO2m√°x durante o qual ingeriram uma bebida de carboidratos ou placebo e, em seguida, foram solicitados a realizar um contra-rel√≥gio que durou mais ~ 60 min. Quando os participantes ingeriram uma bebida de glicose (a 1,8 g / min) , eles melhoraram sua pot√™ncia m√©dia em 9% em compara√ß√£o com o placebo (254 vs. 231 W). No entanto, quando ingeriram glicose: frutose, houve outra melhoria de 8% na pot√™ncia al√©m da melhoria da ingest√£o de glicose. o primeiro estudo a demonstrar um benef√≠cio claro de desempenho com glicose: frutose em compara√ß√£o com glicose (2)https: //www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1 … Refer√™ncias 1) Jentjens RL e Jeukendrup AE. (sd). Altas taxas de oxida√ß√£o ex√≥gena de carboidratos de uma mistura de glicose e frutose ingerida durante exerc√≠cios prolongados de ciclismo. – PubMed – NCBI. Recuperado em https: //www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1 … 2) Currell K e Jeukendrup AE. (sd). Desempenho de resist√™ncia superior com a ingest√£o de v√°rios carboidratos transport√°veis. – PubMed – NCBI. Obtido em https: //www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1 … 3) V√°rios carboidratos transport√°veis ‚Äč‚Äče seus benef√≠cios. (sd). Retirado de https: //www.gssiweb.org/sports-scienc … 4) Regula√ß√£o da absor√ß√£o intestinal de glicose por canais e transportadores de √≠ons. (sd). Recuperado dehttps: //www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/arti … 5) Ingest√£o de glicose mais frutose para recupera√ß√£o p√≥s-exerc√≠cio ‘Maior que a soma de suas partes? (sd). Recuperado de https: //www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/arti … 6) Absor√ß√£o de monossacar√≠deos. (sd). Retirado de http: //www.vivo.colostate.edu/hbooks / … 7) Absor√ß√£o no intestino delgado. (sd). Obtido em http: //www.vivo.colostate.edu/hbooks / … 8) Absor√ß√£o de √°gua e eletr√≥litos. (sd). Retirado de http: //www.vivo.colostate.edu/hbooks / … 9) O papel do s√≥dio intraluminal na absor√ß√£o de glicose in vivo. (sd). Recuperado de https: //www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/arti …10) Papel dos transportadores de glicose e s√≥dio na capta√ß√£o de glicose no intestino e nos rins. (20 de agosto). Recuperado de https: //www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/arti …

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *