Julio Cesar Tafforelli help you live a longer, leaner, healthy live Start your journey to SUSTAINABLE WEIGHT LOSS

autocuidado

Este repelente natural funciona melhor do que DEET

  • Produtos contendo picaridina ou óleo de eucalipto-limão funcionaram melhor que o DEET como repelentes de insetos
  • A picaridina é semelhante ao composto natural, piperina, um óleo essencial encontrado na pimenta do reino preta
  • O óleo de eucalipto-limão vem da goma de eucalipto, mas é o p-mentano-3,8-diol (PMD), sua versão sintética, que é usada como repelente de insetos

Por Dr. Mercola

As picadas de insetos podem prejudicar a sua diversão no verão, sem mencionar a potencial transmissão de doenças como a doença de Lyme e o vírus do Nilo Ocidental. A maioria dos adultos norte-americanos (75%) afirmou que se preocupam mais com essas doenças do que com produtos químicos potencialmente perigosos nos repelentes de insetos.

Ainda assim, a maioria das pessoas também à Consumer Reports que a segurança é importante na escolha de um repelente, e apenas um terço acredita que os produtos no mercado são seguros para adultos (e apenas 23% os consideram seguros para crianças).

Essa preocupação é justificada, pois o DEET (N, N-dietil-meta-toluamida) é usado em centenas de produtos, em concentrações que surpreendentemente podem chegar a 100%. O DEET prejudica as funções do cérebro e do sistema nervoso.

As crianças correm maior risco de sofrer alterações neurológicas sutis, pois sua pele absorve mais facilmente os produtos químicos no ambiente, e os produtos químicos exercem efeitos mais potentes no seu sistema nervoso em desenvolvimento.

Mas, felizmente, o DEET não é a sua única opção para repelir insetos, e os testes do Consumer Reports revelaram recentemente alternativas naturais que podem até ser mais eficazes, sem os efeitos colaterais adversos.

A picaridina e o eucalipto-limão superaram o DEET como repelentes de insetos

A Consumer Reports recrutou voluntários para testar repelentes feitos com DEET, óleo de eucalipto-limão, picaridina, um produto químico chamado IR3535 e produtos feitos com óleos vegetais naturais. Depois que os repelentes foram aplicados e deixados na pelo por 30 minutos, os voluntários introduziram a mão em uma gaiola contendo mosquitos ou carrapatos (livres de doenças, naturalmente).

Dois produtos se destacaram, e foram capazes de manter os mosquitos e carrapatos afastados por pelo menos sete horas: produtos que continham 20% de picaridina ou 30% de óleo de eucalipto-limão. A picaridina se assemelha ao composto natural, piperina, um óleo essencial encontrado na pimenta-do-reino.

No entanto, a picaridina não é um composto natural. Ela é produzida sinteticamente em laboratório. Segundo o Environmental Working Group (EWG), a picaridina não apresenta as mesmas preocupações de neurotoxicidade no DEET, embora seus efeitos a longo prazo ainda não tenham sido testados extensivamente. Eles relatam:

“De maneira geral, a avaliação do EWG é que a Picaridina é uma boa alternativa ao DEET, com muitas das mesmas vantagens e sem as mesmas desvantagens”.

O eucalipto-limão é um repelente “biopesticida”

O óleo de eucalipto=limão provém da goma de eucalipto, mas é o p-mentano-3,8-diol (PMD), sua versão sintética com propriedades pesticidas, que é usado como repelente de insetos. Embora o termo “PMD” seja frequentemente usado de forma intercambiável com óleo de eucalipto-limão, saiba que ele é diferente do óleo não refinado “puro”, que normalmente é usado na fabricação de fragrâncias.

O óleo puro não é registrado na Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) como repelente de insetos. O PMD, ou a versão refinada, por outro lado, tem um longo histórico de uso, mas só ganhou importância como repelente comercial recentemente.

Em 2000, a EPA registrou o óleo de eucalipto-limão ou PMD como “repelente biopesticida”, o que significa que é derivado de materiais naturais. Tanto o óleo de eucalipto quanto a picaridina não são repelentes “de verdade”, provavelmente funcionando ao mascarando os marcadores ambientais que os mosquitos usam para localizar seus alvos.

Os efeitos colaterais da picaridina e do eucalipto-limão incluem potencial irritação na pele ou nos olhos, e a US Food and Drug Administration (FDA) afirma que a picaridina não deve ser usada em crianças menores de 3 anos. Urvashi Rangan, PhD, diretor executivo do Centro de Segurança Alimentar e Sustentabilidade da Consumer Reports, disse:

“Eles não são isentos de efeitos colaterais, mas ‘esses problemas são muito menos graves que os do DEET…’ Mesmo assim, todos os repelentes devem ser usados com moderação, e somente enquanto forem necessários, especialmente em crianças e idosos”.

Por que é melhor evitar repelentes contendo DEET

Cerca de 30% dos americanos usam o DEET todos os anos, mas você deve saber que esse produto químico – embora geralmente eficaz para afastar insetos – pode ter consequências mortais. De 1961 a 2002, a Agência de Registro de Substâncias Tóxicas e Doenças registrou oito mortes relacionadas à exposição ao DEET.

Três delas resultaram da ingestão deliberada, mas cinco ocorreram após a exposição do DEET à pele em adultos e crianças. Efeitos psicológicos também foram relatados, incluindo estado mental alterado, alucinações auditivas e agitação grave.

Em crianças, os sintomas mais frequentes de toxicidade do DEET relatados aos centros de controle de intoxicação foram letargia, dores de cabeça, tremores, movimentos involuntários e convulsões. Além disso, em um estudo com mais de 140 funcionários do Serviço Nacional de Parques, 25% relataram os efeitos na saúde que atribuíram ao DEET, incluindo:

Erupções cutâneasIrritação da pele ou das mucosas
Lábios dormentes ou com queimação temporáriaTontura
DesorientaçãoDificuldade de concentração
Dor de cabeçaNáusea

Além disso, o farmacologista do Centro Médico da Duke University, Mohamed Abou-Donia, passou 30 anos pesquisando os efeitos de pesticidas. Ele descobriu que a exposição prolongada ao DEET pode prejudicar a função celular em certas partes do cérebro – demonstrada em laboratório pela morte e alterações comportamentais em ratos com uso frequente ou prolongado do DEET. Outros potenciais efeitos colaterais da exposição ao DEET incluem:

Perda de memóriaDor de cabeçaFraqueza muscular e fadiga
Falta de arDores articulares e muscularesTremores

Outro produto químico potencialmente perigoso encontrado em muitos repelentes de insetos é a permetrina. Este produto químico é um membro da família dos piretróides sintéticos, da qual todos os membros são neurotoxinas.

A EPA até mesmo classificou esse produto químico como cancerígeno, sendo capaz de causar tumores pulmonares, hepáticos, problemas no sistema imunológico e anomalias cromossômicas. A permetrina também é prejudicial ao meio ambiente, sendo particularmente tóxica para as abelhas e para a vida aquática. Também é importante notar que a permetrina é altamente tóxica para gatos.

Opções não químicas para manter os insetos longe do seu piquenique

A Consumer Reports também testou três opções não químicas para manter as pragas longe de uma atividade simulada no quintal: uma vela de citronela, um difusor portátil com óleos essenciais e um ventilador de pedestal oscilante ajustado na velocidade mais alta.

Embora nem a vela nem o difusor tenham se mostrado muito promissores, o ventilador funcionou bem, reduzindo o pouso de mosquitos em 45% a 65% entre os que estavam sentados perto do ventilador.

Resultados semelhantes foram obtidos na pesquisa da Consumer Reports, que constatou que 45% das pessoas que usavam ventiladores para manter os insetos afastados os relataram como “particularmente úteis” (em comparação com 31% daqueles que usavam velas).

Naturalmente, a melhor maneira de evitar as picadas de mosquito é evitar entrar em contato com eles, em primeiro lugar. Você pode evitar picadas de insetos ficando dentro de casa entre o crepúsculo e o amanhecer, que é quando eles são mais ativos.

Os mosquitos também são mais problemáticos em áreas com vegetação e perto de água parada. A Associação Americana para Controle de Mosquitos (AMCA) recomenda o “DVD” de proteção para impedir que a sua propriedade se torne um criadouro:

  • Drenagem — Os mosquitos precisam de água para se reproduzir, portanto drene com cuidado toda e qualquer fonte de água parada em torno de sua casa e quintal, incluindo tigelas para animais de estimação, calhas, latas de lixo e reciclagem, pneus sobressalentes, banheirinhas de pássaros etc.
  • Vestimenta — Use roupas folgadas e de cor clara – camisas de mangas compridas e calças compridas, chapéus e meias
  • Defesa — Embora a AMCA recomende o uso de repelentes comerciais, eu recomendo evitar a maioria dos repelentes químicos pelas razões já discutidas; experimente alguma alternativa natural, quando necessário

Casas de morcegos são outra opção, já que os morcegos são consumidores vorazes de insetos, principalmente mosquitos. Para saber mais sobre como comprar ou construir uma casa de morcegos, visite o site da Organização para Conservação de Morcegos. Plantar Calêndulas no quintal também funciona como repelente de insetos, pois as flores exalam um perfume que os insetos não gostam.

Aproveite suas atividades ao ar livre com essas opções de repelentes naturais

A temperatura corporal e os produtos químicos liberados pela pele, como o ácido lático, atraem os mosquitos, o que explica por que é mais provável que você seja “comido vivo” quando está suado, como durante ou após praticar exercícios. Portanto, tentar ficar o mais fresco e seco possível ajuda, até certo ponto. Alguns especialistas também recomendam suplementação com um comprimido de vitamina B1 por dia entre abril e outubro e, em seguida, adicionar 100 mg de B1 a um complexo B100 diariamente durante a temporada de mosquito para tornar você menos atraente para os mosquitos. Consumir alho regularmente também pode ajudar a proteger contra picadas de mosquito, assim como os seguintes repelentes naturais de insetos:

  • Óleo de folha de canela (um estudo descobriu que era mais eficaz em matar mosquitos do que o DEET)
  • Extrato líquido de baunilha misturado com azeite
  • Se lave com sabão de citronela, e depois aplique um óleo essencial de citronela 100% de puro na sua pele. A Citronela de Java é considerada a de mais alta qualidade no mercado
  • Óleo de erva de gato — De acordo com um estudo, este óleo é 10 vezes mais eficaz que o DEET

Outra opção é usar a solução segura que eu formulei para repelir mosquitos, pulgas, carrapatos e outros insetos que picam. É um spray natural contra insetos contendo uma combinação de citronela, óleo de capim-limão, óleo de menta e vanilina, que é uma mistura de extratos vegetais.

De fato, um estudo independente mostrou que meu repelente de insetos é mais eficaz do que um produto contendo 100% de DEET! Além disso, ele é seguro para você, seus filhos, e seus animais de estimação. Você também pode tentar usar óleo de eucalipto-limão para fazer um repelente de insetos caseiro. Aqui está uma receita do Backpacking Spirit para você experimentar:

“Faça seu próprio repelente de mosquitos consistindo em cerca de 10% de óleo de eucalipto-limão. Se você estiver usando o óleo essencial (“puro”), observe que ele não se mistura com a água e, portanto, requer um óleo carreador, como azeite de oliva, óleo de avelã ou a vodka”.

Modo de preparo

  1. Pegue uma garrafa de tamanho apropriado para carregar com você; um frasco de 100 a 200 ml é uma boa escolha. Você também pode optar por uma garrafa com borrifador para facilitar a aplicação.
  2. Escolha o seu óleo carreador.
  3. Use um copo de medidas para quantidades mais precisas.
  4. Calcule 10% de óleo essencial. Se você estiver usando um frasco de 100 ml, misture 90 ml do líquido escolhido e 10 ml de óleo de eucalipto-limão. Se você estiver usando um frasco de 200 ml, misture 180 ml de líquido e 20 ml de óleo essencial.
  5. Agite bem o frasco antes de usar.
  6. Borrife na pele e esfregue.

– Recursos e Referências

Hits: 1

Leave a Reply

error: Content is protected !!